• slide1

    AbCd

    Associação Brasileira de Cientistas para Desconstrução de Diagnósticos e Desmedicalização

Formamos uma rede de escolas comprometidas com a infância saudável e desmedicalizada. Para inscrever sua escola basta se responsabilizar por acolher os estudantes sem o discurso e a prática medicalizante que afirma diagnósticos de dificuldades de aprendizagem pedagogicamente e epistemologicamente infundados. 

BIBLIOGRAFIA

American Psychiatric Association, Consensus reporto the APA, Work Group on Neuroimaging Markers of Psychiatric Disorders, 2012.

ANGELUCCI, Carla Biancha. O Educador e o Forasteiro: depoimentos sobre encontros com pessoas significativamente diferentes, Universidade de São Paulo, USP, Brasil. 
2009.

ANGELUCCI, Carla Biancha. Por um atendimento psicológico à queixa escolar que não reduza o fracasso escolar a um fenômeno psicopatológico.Orientador: Ms Beatriz de Paula Souza e Profa. Dra.Cíntia Copit Freller. Universidade de São Paulo, USP, Brasil. 2003. 

Caderno de Debates do NAAPA. Questões do cotidiano escolar. Secretaria Municipal de Educação, São Paulo, SP. Março, 2016.

CAPONI, Sandra; VALENCIA, Maria Fernanda Vásquez; VERDI, Marta; ASSMANN, Selvino José (Organizadores). A medicalização da vida como estratégia biopolítica. Ed. LiberArs. São Paulo- SP, 2016.

CAPONI, Sandra; VALENCIA, Maria Fernanda Vásquez e VERDI, Marta. Vigiar e medicar: estratégias de medicalização da infância(Organizadoras). Editora LiberArs, 2016.

DANTAS, Jurema Barros (Organizadora). A infância medicalizada. Discursos, práticas e saberes para o enfrentamento da medicalização da vida. Editora CRV. Curitiba, Brasil, 2015.

FREITAS, Maria Carolina de Andrade, Línguas encruzilhadas. História de meninos e medicalização na educação. Editora Appris, Curitiba – PR, 2016.

Honrar a Criançacomo transformar este mundo/ organizado por Raffi Cavoukian e Sharina Olfman; apresentação Dalai Lama; tradução Alyne Azuma. São Paulo: Instituto Alana, 2009.

LEMOS, Flávia Cristina Silveira; GALINDO, Dorlores; BICALHO, Pedro Paulo Gastalho; FERREIRA, Evelyn Tarcilda Almeida; CRUZ, Bruna de Almeira;NOGUEIRA, Thais de Souza; NETA, Fernanda Teixeira de Barros; AQUIME, Rafaele Habib Souza. Práticas de judialização e medicalização dos corpos, no contemporâneo. Ed. CRV. Curitiba, Brasil, 2016.

MENEZES, Lucianne Sant’Anna; ARMANDO, Gisela Giglio; VIEIRA, Patrícia (Organizadoras). Medicação ou Medicalização? Coleção departamento formação em psicanálise. Ed. Primavera. Sedes Sapientiae. São Paulo, SP, 2014.

MASINI, Renata Chrystina B. de Barros Lucia (Orgs.) Sociedade e medicalização. Ed. Pontes, Campinas – SP. 2015.

O ser e o agir transformador. Para mudar a conversa sobre educação. Organizado por Antonio Lovato e Raquel Franzim. São Paulo, Instituto Alana: Ashoka Brasil, 2017.

RICHARD, Louv. A última criança da natureza: resgatando nossas crianças do transtorno do déficit de natureza / Richard Louv; [tradução Açyne Azuma, Cláudia Belhassof]. 1.ed. São Paulo: Aquariana, 2016.

The history of attention deficit hyperactivity disorder. Klaus W. LangeSusanne ReichlKatharina M. Lange, Lara Tucha and Oliver TuchaThe Author(s) 2010.

e-max.it: your social media marketing partner

 

PARCEIROS

Portal do Educador
Logo5
Casatombada Logo Oficial
7110cf02d0ca9955e4fce26149be43c9